segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Passado vivo, futuro aguardado

Não há nada de errado em alimentar-se das lembranças quando se tem a certeza de que tudo que foi dito, feito e sentido permanece verdadeiro.

Não vou me maltratar com paranoias e suposições ilógicas: a verdade é que nada mudou. O que era ontem ainda o é hoje. Não preciso que seja reafirmado, não preciso de novas provas, não preciso que me confirmem. Posso me refugiar no passado, sem medo, porque sei que ele coincide com o presente.

Lembro-me, achando graça, das inseguranças que um dia tive. Mais tarde, de alguma forma ou de outra, o tempo sempre me trazia a confirmação que eu esperava, a vida sempre me mostrava que eu estava errada por duvidar, o universo sempre conspirava para me fazer entender que os planos de Deus eram muito maiores que a minha fraqueza. Certamente, ao me permitir sofrer um pouco, Deus estava me dando a oportunidade de me fortalecer para saber receber as bênçãos que ainda viriam. Ao me permitir duvidar, estava testando minha fé. E ao me fazer ter que esperar, estava me preparando para algo muito melhor.

E esse algo veio... E valeu a pena esperar. E vai vir outra vez, eu sei. E a cada nova vez será ainda melhor que a anterior. Há simplesmente sinais demais para serem ignorados; nenhum novo hoje, talvez apenas o de sempre ou até mesmo nada para ser somado... Mas tudo que já foi, tudo que já veio, tudo que quando se soma forma um todo tão verdadeiro, é simplesmente significante demais para não significar nada.


"Tudo que acontece uma vez poderá nunca mais acontecer, mas tudo o que acontece duas vezes, certamente acontecerá uma terceira." (Provérbio árabe)

Um comentário:

Paulo Renato Scheunemann disse...

"Mas tudo que já foi, tudo que já veio, tudo que quando se soma forma um todo tão verdadeiro, é simplesmente significante demais para não significar nada."

Lindo texto...

Se me permites um pensamento derivado dele:

As vezes ficamos ansiosos demais pelo acontecimentos que esperamos e tardam em nossas vidas, que não nos deixamos perceber os sinais, tudo aquilo que precisa antes acontecer em nós e nas coisa que se resvalam em nós pra que o que esperamos seja algo melhor do que esperamos, algo mais completo. O melhor da vida são os meios, os fins são apenas resultados inimagináveis disso.

Abraço. =)