quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Nostalgia típica das férias – Parte 1: Séries e programas de TV

Sou uma pessoa nostálgica e saudosista por natureza, nem é preciso que nada desperte isso em mim... Entretanto, nas férias (em especial as de fim de ano, que são mais longas porque englobam janeiro do ano seguinte), esse sentimento se agrava pelo fato de que tenho mais tempo para cultivá-lo. Que delícia é passar horas e dias relembrando as coisas que eu gostava, ficar ouvindo, assistindo, lendo... Acho muito bom, é uma das melhores partes das minhas férias.



Há um sem-número de filmes, novelas, seriados, desenhos animados, livros e músicas que me remetem ao passado e me trazem muitas lembranças boas. Começarei falando sobre as séries e programas de TV, já que por algum motivo vieram à minha mente no dia de hoje; para ser mais específica, a série a qual recordei hoje foi:


Grosse Pointe
Era tãããão legal! Passava na Sony no início da década de 2000, não sei precisar o ano em que eu assistia, mas me lembro que alegrava os meus sábados!
Grosse Pointe era, na verdade, uma grande sátira de todos os seriados adolescentes, que usava como pano de fundo um seriado fictício; contudo, o espetáculo ocorria mesmo era nos bastidores.
Sarcástico e com diálogos divertidíssimos, Grosse Pointe só teve uma temporada, e hoje pode ser considerada uma série rara... É praticamente impossível encontrá-la para download mas há DVDs à venda em sites estrangeiros.
O que me levou a assistir: Nem me lembro, acho que descobri por acaso, zapeando... Mas com certeza foi uma das “zapeadas” mais lucrativas, pois Grosse Pointe tornou-se uma das minhas séries favoritas e eu nunca perdia! Fiquei muito triste quando foi retirada da grade de programação.




It’s all relative
Esse sitcom também era da Sony, eu assistia muito no ano de 2004, que foi o ano de seu lançamento. Não havia uma trama específica, tudo se passava entre as famílias do casal de protagonistas, que se desentendiam bastante, e as situações eram sempre engraçadíssimas!
O que me levou a assistir: Comecei a assistir somente porque sabia que Maggie Lawson era a protagonista (adorava ela, conhecia-a daquele filme da Disney “Mudança de comportamento”), mas depois passei a gostar...
Episódio marcante: Ri demais de um episódio que mostrava o costume de um dos personagens (não me lembro qual) de frequentar um bar no dia da premiação do Oscar, e fazer piadinhas sobre as celebridades... 





One Tree Hill – Primeira temporada
Só me lembra a minha 8ª série! One Tree Hill surgiu na mesma época de The O.C. (2003/2004), mas ainda assim preferi One Tree Hill, embora The O.C. fosse mais comentada e fizesse mais sucesso.
Lembro-me que ficava encantada com a densidade da trama, com os personagens super bem construídos, com os atores lindos, com a trilha sonora incrível... Era muito bom... Nunca acompanhei as temporadas seguintes (a série está no ar até hoje), mas a primeira, sem dúvida, foi muito marcante.
Adorava a personagem Brooke e creio que, secretamente, queria ser como ela: toda segura, linda, confiante e sempre dando respostas ótimas às pessoas (“tirona”, como costumava dizer).
O que me levou a assistir: Também zapeava ao léu quando parei na Fox dei de cara com este seriado e o primeiro episódio que assisti foi justamente “Spirit in the night” (17º episódio da primeira temporada)... Fiquei encantada com aquele estilo juvenil, envolvendo high school, porém ao mesmo tempo pesado e dramático. Sempre fui fã de drama...
Episódio marcante: Os episódios n.º 17, 18 e 20 são os meus favoritos...
Adoro as cenas das cheerleaders e o episódio em que eles fazem o "leilão de garotos" também foi muito bom...
Algo que eu amava era o fato de que sempre ao fim do episódio tocava alguma baladinha maravilhosa! 







Tru Calling – Primeira temporada
Essa era boa demais... Acompanhava na mesma época de One Tree Hill... Lembro-me que passava às terças na Fox, eu nunca perdia!
Nunca gostei muito de suspense, mistério ou terror, mas Tru Calling capturava minha atenção de uma maneira surpreendente... E eu adorava a Eliza Dushku, atriz que interpretava a protagonista Tru Davies. Ela atuava tão bem! Adorava o jeito sério e discreto da Tru... Sem contar que ela era linda e inteligentíssima... Ficava fascinada com o modo como ela ia encaixando as peças e desvendando o mistério.
O que me levou a assistir: O primeiro episódio que assisti foi o 10º da primeira temporada, que mostra uma reunião de amigos do colegial... Fiquei contente porque a Jodi Lyn O'Keefe fez uma ponta nesse episódio e eu gostava muito dela... Mas o episódio em si também foi incrível e me fisgou de imediato.
O mais legal é que, a cada semana, os casos a serem desvendados ficavam mais difíceis e os desafios de Tru só cresciam... Era eletrizante!
Episódio marcante: Do 10º ao 20º (último da temporada), todos foram excelentes, um mais envolvente que o outro. Mas o último foi muito especial, nem me lembro direito da história mas lembro que fiquei pensativa por dias, marcou-me de alguma forma...




Hope & Faith
Mais um sitcom da Sony que eu acompanhei por volta de 2004... Era garantia de muitas risadas!
As protagonistas eram duas irmãs loiras com nomes inusitados (Hope e Faith significam Esperança e Fé), mas completamente diferentes! Uma era bem metódica e politicamente correta, a outra era toda irreverente e doidinha... Imaginem as confusões que não aconteciam em uma casa com duas pessoas assim!
Vale dizer que este foi um dos primeiros trabalhos de Megan Fox... Ela fazia o papel da Sydney, a filha chata da Hope.
O que me levou a assistir: A Sony ficou anunciando a estreia por bastante tempo e eu fiquei interessada... Assisti ao episódio-piloto e não deu outra: adorei!
Episódio marcante: O episódio em que a Faith decide participar de um Clube do Livro e depois resolve revolucioná-lo, transformando-o em uma grande festa... Muito engraçado...





Time of your life
Mais uma série da Sony que durou pouco... A protagonista era a Jennifer Love Hewitt, e a Jennifer Garner também estava no elenco. Lembro-me de pouca coisa, assisti a poucos episódios por volta de 1999-2000... Hoje em dia também é dificílimo conseguir assistir a qualquer coisa desta série! Não tem pra comprar, nem pra download...
O que me levou a assistir: A Jennifer Love Hewitt! Eu gostava dela e quando soube que a série era com ela, comecei a assistir. Gostei do clima da série, bem dramática, cheio de conflitos e emoções juvenis em jogo...
Episódio marcante: O primeiro... Foi o que me fez gostar.




Joe Millionaire
Este era um "reality show" (sim, entre aspas, porque algumas coisas me pareciam ensaiadas) que passava na Fox após Tru Calling e eu simplesmente amava!! A ideia era pegar um cara comum (ele se chamava Evan e inclusive era peão de fazendas), fazê-lo passar-se por milionário e fazer uma seleção para escolher uma moça para casar-se com ele. Claro que em nenhum momento elas desconfiaram da farsa... Mas no fim, a escolhida (Zora) era uma moça que não ligava para dinheiro e se apaixonou de verdade por ele (e ele por ela, eu creio)... Fiquei tão contente! Torci por ela desde o início.
O que me levou a assistir: As chamadas da Fox eram legais e eu fiquei curiosa para ver o programa... Era entretenimento puro, eu sempre ficava ansiosa para o próximo episódio.
Episódio marcante: O final, é claro! Mas o episódio em que ele fez um programa especial com cada candidata também foi legal... Zora se destacou em um passeio de cavalos enquanto uma tal de Melissa, super chata, passou vergonha ao cozinhar para Evan... A moça não sabia o que era um alho... Sério.



Jack e Jill
Também assisti pouco, passava nas manhãs de domingo no SBT... Mas era bem legal. Gosto de seriados que mostram a pessoa tentando se adaptar a uma nova vida ("Time of your life" era assim também).
O que me levou a assistir: Naquela época passavam vários seriados legais no SBT, e esse era um deles... Eu assistia muitos, um seguido do outro.



Popularidade (Popular)
Esse também passava aos domingos no SBT... Era tão bom, e vale dizer que é do mesmo criador de Glee, que eu adorPublicar postagemo e vivo comentando aqui no blog (certamente falarei de Glee no futuro, do mesmo jeito que estou falando destas séries agora). Contava a história de duas irmãs que não se davam muito bem, e de outros jovens e suas vidas no colégio, lidando com todos esses dilemas da adolescência: ser popular, ser aceito, ser compreendido...
Lembro que adorava a personagem da Carly Pope, a Sam, e detestava a Brooke (a irmã, a loira). Havia outros personagens marcantes como a Nicole (interpretada pela ex de Ellen DeGeneres, Tammy Lynn Michaels - e ela era tão linda nesta época!) e a Mary Cherry (adorava esse nome, era engraçado).
O que me levou a assistir: Mesmo motivo de Jack e Jill... eu assistia muito SBT nesta época.



Clarissa (Clarissa explains it all)
Clássico da Nickelodeon! Fez parte da minha infância...
Muito antes de a Melissa Joan Hart fazer sucesso com "Sabrina, aprendiz de feiticeira", ela estrelou esta série super legal sobre uma menina meio nerd e rebelde que tramava mil coisas, criava seus próprios videogames, detestava o irmão mais novo e tinha um amigo que entrava em seu quarto pela janela. Era o máximo!
O que me levou a assistir: O nome... Parecia ser um seriado bem mulherzinha e eu fiquei interessada. Acabou nem sendo o que eu esperava: foi muito melhor! E nesta época (1999-2000) eu assistia bastante Nickelodeon e outros canais infantis, assistia muitos programas neles.
Episódio marcante: Vários... Eu inclusive tenho toda a primeira temporada no meu computador. Mas um dos episódios mais legais foi um em que a Clarissa fica louca para dirigir, e não pode porque não possui idade para isso...


Na Real (The real world)
Essa era uma série - um reality show, se não me engano - da MTV. A temporada que eu acompanhei foi a "Back to New York", que foi rodada em 2001, mas eu assisti pela MTV Brasil em 2003.
A série mostrava vários jovens tentando trabalhar na indústria da música. Eles tinham personalidades muito diferentes, viviam na mesma casa, e a cada episódio tinham um desafio diferente, como tentar promover uma banda ou algo do tipo.
Tinham algumas cenas pesadas, eles cortavam pouca coisa, mas era bem legal ver o entrosamento do grupo, pois todos tinham personalidades bem fortes.
O que me levou a assistir: A MTV Brasil sempre passava programas da MTV americana na faixa das 19h, nos dias de semana ("Na real"passava às 19h30, se não me engano), e eu sempre assistia. Então comecei a seguir este, achei legal porque envolvia música (é óbvio...) e relacionamentos.
Episódio marcante: Os episódios em que a namorada do Malik e o namorado da Nicole visitam a casa foram bons... A namorada do Malik fez um rebuliço na casa! Também gostei de um episódio em que a Lori conhece um rapaz em uma loja e fica interessada, mas não dá certo; e de um episódio em que o grupo precisa promover a cantora Pink.




O Fantasma Escritor (Ghostwriter)
Série de 1992 que eu assisti no Discovery Kids por volta de 1999-2000... Era tão incrível! Mostrava seis crianças (para mim eles já eram super adolescentes, mas hoje vejo que eram crianças) que se juntavam para resolver mistérios com a ajuda de um fantasma que podia ler qualquer coisa em qualquer lugar... 
Era exibido em formato de novelinha semanal, ou seja: a cada semana havia um mistério, e um capítulo era a continuação do outro até o fim do caso.
Eu adorava o Alex (o latino) e a Tina (a oriental), mas a minha favorita mesmo era a Leni, a mais esperta do grupo.
O Discovery Kids tinha uma programação bem legal nesta época, com programas que instigavam a imaginação e o raciocínio lógico das crianças. Lembro-me que as histórias de "O Fantasma Escritor" eram super interessantes e você não podia perder nenhum capítulo, senão ficava sem entender...
O que me levou a assistir: Não faço a menor ideia de como comecei a assistir, provavelmente também estava zapeando quando assisti pela primeira vez - e a primeira história que acompanhei foi "Quem é Max Mouse?".
Episódio marcante: Vários, mas me lembro que adorei um em que a Gaby queria comprar uma fantasia, e também de um em que a Leni grava um CD (ela canta e toca teclado)... O mais complexo, todavia, foi um em que eles tinham que voltar no tempo para desvendar os mistérios de um crime - foi a primeira vez que o Fantasma Escritor viajou no tempo. Mas todos foram ótimos...



Um maluco no Pedaço (Fresh Prince of Bel Air)
Seriado de grande sucesso na carreira de Will Smith... Ele era bem novinho quando participou. Era engraçadíssimo! Assisti muito quando era criança. Passava no SBT, mudou de horário várias vezes, e se não me engano passa até hoje... Ria demais das maluquices do Will (no seriado o seu personagem tinha o mesmo nome), e lembro que adorava a Hillary, a prima chique dele. O mordomo e o tio Phil também eram engraçados...
O que me levou a assistir: Como já disse, eu passava boa parte do meu tempo assistindo ao SBT, adorava quase tudo que passava...
Episódio marcante: Um em que o Will fica a fim de uma garota que disse que só transaria com ele se eles se casassem... Ele topa se casar com ela e, na lua de mel, antes de transarem, ela fala umas coisas que mexem com o psicológico dele... Então ele fica louco e foge... Ri demais!





Blossom
Mais um seriado adolescente que passava no SBT durante o horário de almoço, creio que aos sábados. Eu era criança quando assistia, mas achava o máximo porque o seriado parecia tão adolescente... Ademais, a Six era divertidíssima! Ri muito quando ela contou que seu pai tomou seis cervejas e resolveu batizá-la com o número.
O que me levou a assistir: Era do SBT, isso bastava. Mas também comecei a assistir porque parecia "coisa de adulto" assistir Blossom, minhas primas mais velhas assistiam.






S Club 7
Seriado que passava na Nickelodeon (assisti por volta de 2002) sobre uma banda (de verdade!). Os cantores interpretavam eles mesmos e passavam por várias situações divertidas, e sempre havia clipes musicais. Eu gostava muito das músicas deles... Achava a Rachel linda e a Jo incrível.
O que me levou a assistir: Minha tia me deu um CD (importado!) deles de presente, certa vez, e eu fiquei viciada nas músicas... Quando descobri que havia um seriado a respeito, logo quis assistir.
Episódio marcante: Um em que tentam arranjar um namoro de fachada para o Jon, a fim de dar mais "ibope" para a banda, mas a garota era insuportável...




As patricinhas de Beverly Hills (Clueless)
Outro seriado pseudo adolescente da Nickelodeon, mais um daqueles que eu assistia porque parecia coisa de gente mais velha... Mas era legal! Apesar de que eu preferia a Alicia Silverstone no papel de Cher - ela fez o filme com o mesmo título, mas no seriado quem fazia esse papel era a Rachel Blanchard, que também era linda. 
Adorava os figurinos e as frescurites da Cher, da Dionne e da Amber!
O que me levou a assistir: Achava legal aquela atmosfera juvenil e meio "patricinha"... Só depois fui ver o filme, que achei melhor.


Taina
Série que assisti na Nickelodeon por volta de 2001-2002... Creio que assisti a todos os episódios. Mostrava uma latina que tinha o sonho de ser uma cantora famosa. Logo no primeiro episódio ela mostrou o armário dela na escola, no qual estavam fixadas três fotos de latinas famosas: Christina Aguilera, Jennifer Lopez e Selena... Achei o máximo, porque também adorava as três. As situações eram bem engraçadas e sempre tinha música, talvez por isso eu gostasse tanto.
O que me levou a assistir: As chamadas de estreia na Nickelodeon... A história me pareceu legal então eu comecei a acompanhar desde o início.
Episódio marcante: Um que teve a participação do cantor Joe, e também um em que a Taina se sai mal na prova de espanhol e o avô dela fica super desapontado...





Meu roteiro no Discovery Kids (Incredible story studios)
Outra série perdida da qual provavelmente nunca mais ouviremos falar... Passava no Discovery Kids em 1999, era super legal, mas hoje é impossível achar qualquer coisa sobre ela na Internet.
Os telespectadores enviavam histórias e eles gravavam a história, como um roteiro de cinema... A cada episódio exibiam dois diferentes. Lembro que sonhava em mandar uma história minha para ser encenada por eles! 





Kids reais, aventuras reais (Real kids, real adventures) 
Outro programa super legal do Discovery Kids, contava histórias sinistras que haviam acontecido com crianças. Eles faziam uma dramatização e, ao fim do programa, entrevistavam a criança protagonista da história (na vida real). Havia tantas histórias encabulantes, eu lembro que ficava impressionada, era bem legal...
O que me levou a assistir: O Discovery Kids fazia muita propaganda... Ademais, eu assistia a vários programas seguidos, e esse devia ser um deles.
Episódio marcante: Vários. Teve um que contava a história de uma avalanche, foi bem louco... E também um em que uma criança precisou dirigir uma caminhonete sozinha na neve para salvar alguém, sendo que ela nunca tinha dirigido antes! Achei o máximo.


Lendas do templo perdido (Legends of the hidden temple)
Programa super legal que passava na Nickelodeon por volta de 1999-2000, embora fosse mais antigo. Era um competição de equipes ambientada num cenário todo mitológico, uma coisa selvagem, antiga, enfim, super exótica, nem sei explicar... As equipes tinham nomes engraçados (Macacos verdes, Papagaios roxos, Cobras prateadas, e por aí vai) e as provas eram bem mirabolantes...
O que me levou a assistir: Eu assistia a vários desenhos animados na Nickelodeon e esse programa passava logo após algum deles... Um dia, em vez de mudar de canal, por curiosidade assisti esse programa e fiquei empolgada com a competição, hehehe...






TV CRUJ
Esse também já virou clássico! Passava no SBT, por volta de 1997-1998, sempre antes das Chiquititas (novelinha que eu amava), por volta das 19h. Quem não se lembra do Comitê Revolucionário Ultra Jovem (CRUJ)? Eu mesma me autoproclamava uma "ultra jovem"...
Os adolescentes do programa falavam umas coisas super legais e também eram exibidos vários desenhos bons da Disney, como Marsupilami, Doug e A Turma do Pateta - esses eram exibidos nos primeiros anos do programa; depois, passaram a exibir outros menos infantis, como Ana Pimentinha, Carmen Sandiego e A hora do recreio.



Programa da Hora
Esse é uma relíquia... Passava na TV Record no ano de 2000, sempre após Pokemón, mais ou menos na hora do almoço, e era apresentado pela cantora Thaís Pina. Era bem legal, ela entrevistava pessoas famosas, cantava e mostrava reportagens legais. 








Ed Banana 
Confesso que nem me lembrava deste programa da Record, só fui recordá-lo quando achei esta reportagem do blog Audiência na TV... Mas eu assistia! Sim, quem fazia o papel do Ed Banana era o mesmo que fazia o Chiquinho no Programa da Eliana, e eu adorava ele... Adorava o Programa da Eliana, mas era bem mais legal que esse Ed Banana. 
A Record era muito legal nessa época (1999-2000), tinha uma programação boa para crianças da minha idade (eu tinha uns 10 anos na época).




Foi divertido relembrar tudo isso... Graças a Deus existe Internet e Youtube!

4 comentários:

Nana * disse...

Eu também AMO relembrar séries antigas. Lendas do Templo Perdido era um série que eu não perdia nuunca, sempre assistia depois que voltava da escola *-*
Muito bom o post, gostei (:

my name is rick k disse...

caraca se lembro as maisssssssssssss esquecidas do fundo do bau sclub souuuuuuu louco por essa serieeeeeeeee

Tahiana disse...

Ana,

vocÊ não tem ideia do quanto me emocionei lendo seus "alfarrábios" (aprendemos essa palavra com O Fantasma Escritor, lembra?)

Você teve as mesmas impressões que eu!!! MUITO OBRIGADA!!!

my name is rick k disse...

cluesss passa no animax queriah ter so pra ver vc esqueceu bwach tem um episodio completo de fantasma escritor no you tube