quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Nostalgia típica das férias: Parte 3 – Desenhos animados

Já falei sobre séries, programações (quão estranho é sentir saudade disso?), e agora chegou a vez de falar deles, a paixão de quase toda criança: os desenhos animados. Confesso que fui uma criança um pouco diferente das outras, mas neste ponto eu me identificava com elas: adorava assistir a desenhos. Talvez tenha parado de gostar tarde demais... Ah, okay, nunca parei de gostar.


Doug
Este é inesquecível! Passa na TV até hoje. Mostra a vida de Doug Funnie, um garoto que precisa lidar com os dilemas do início da adolescência. Os personagens são marcantes: Roger, o bad boy da escola; Pati Maionese, a morena de cabelo loiro por quem Doug era apaixonado; Skipper, o melhor amigo azul de Doug... E havia o Homem Codorna, um super herói que era o alterego do Doug. Enfim, as situações eram muito legais e era fácil se identificar com elas, embora eu fosse bem mais nova que o protagonista quando assisti.



Babar, the elephant / O pequeno urso / Pingu 
Eram desenhos que passavam na TV Cultura... O mais legal era o do elefante Babar. É um desenho bem antigo que mostrava o cotidiano da família de Babar, uma família de elefantes reis. Já "O pequeno urso", como o nome diz, tinha um urso como protagonista, mas ele tinha vários amigos animais... Eu não gostava do urso, ele era tão cheio de si, tão dono da razão... E por fim, "Pingo" era uma animação diferente, parecia que os pinguins eram feitos de massinha de modelar.



Sorriso Metálico / Super Pig / Monster Racher 
Passavam na Fox Kids, por volta de 2002/2003. O primeiro era uma coisa bem teen acerca de uma adolescente e seu primeiro aparelho dentário (todo pré-adolescente entende, usar aparelho justo nesta época da vida pode ser um pouco traumatizante). O segundo era um anime (desenho japonês), mas eu não faço ideia de qual era o enredo. O terceiro também era um anime bem divertido sobre uma garota heroína que se transformava em porquinha para salvar as pessoas.



The Thornberrys / Rugrats / Os três amigos e Jerry / Rocket Power
Passavam na Nickelodeon por volta de 1999 e continuaram a ser reprisados por bastante tempo, foram alguns dos primeiros desenhos que gostei na TV a cabo. “Os Thornberrys” mostrava uma família de aventureiros. “Rugrats” são os famosos “anjinhos”, bebês que comunicavam-se entre si e tentavam entender o mundo dos adultos. “Os três amigos e Jerry” era um dos desenhos mais legais (hoje em dia é praticamente impossível achar algum episódio!), e não era tão infantil assim; mostrava um grupo de garotos que tentavam se dar bem com as garotas. Já “Rocket Power”, que era sobre um grupo de adolescentes que gostavam de esportes radicais, eu admito que nem gostava muito, mas faz parte das minhas lembranças...  


Catdog / Castores pirados / Hey Arnold / A vida moderna de Rocko
Assim como os desenhos do grupo anterior, estes também passavam na Nickelodeon no início dos anos 2000. São reprisados até hoje, pela própria Nickelodeon e também pela Band. “Catdog” é engraçadíssimo, o personagem principal é um animal que é gato e cachorro ao mesmo tempo; na verdade, são dois animais em um, pois eles têm personalidades próprias. “Castores Pirados” é sobre, como o próprio título sugere, dois castores que se metem em confusões; este desenho inclusive ficou famoso por uma polêmica boba em torno de um episódio que foi censurado em razão de um dos castores ter dito um palavrão (diga-se de passagem, um palavrão tão fraco que sequer é considerado um palavrão). “Hey Arnold” é famoso, é bem juvenilzinho, mostra a vida do Arnold, um garoto muito generoso que tem vários amigos na escola; quem não se lembra da Helga, a garota marrenta que nutre uma paixão secreta por Arnold e o chama de “cabeça de bigorna”? E “A vida moderna de Rocko”, por sua vez, fala sobre o Rocko, mal sei dizer que animal ele é... Só sei que é um desenho muito engraçado, mas nem conheço a premissa. Do que me recordo perfeitamente era música de abertura, tão legal! Mas refiro-me à original mesmo, não a mais moderna. Gosto da sonoridade da antiga.


Ginger 
Como eu adorava este desenho! Ainda é exibido, mas em um péssimo horário (sábado às 5h). “Ginger” é um desenho teen ambientado na high school, em que Ginger e suas amigas são as nerds excluídas e há duas garotas (Courtney e Miranda) belas e populares – sim, é clichê, mas é muito legal porque a gente se identifica assistindo, as situações mostradas são as típicas da vida de todo pré-adolescente, e quem vai dizer que esses clichês são só ficção? Acontecem de verdade, todos os dias, por isso viraram clichê. Sem mencionar que o desenho tinha uma vertente bastante sensível e abordava os problemas dos adolescentes de uma maneira bem legal. 



Kablam
Um clássico dos anos 90 da Nickelodeon! Infelizmente, “Kablam” nunca mais foi reprisado... Era um programa muito louco e ligeiramente atípico, no qual dois personagens de desenho (Henry e June) vivem suas próprias histórias mas também apresentam outros desenhos animados! O mais legal é que os desenhos apresentados eram super criativos e originais, umas coisas mirabolantes, umas animações diferentes... Lembro-me da Angela Anaconda, Liga da Ação... Agora!, Vida com Loopy, Sniz e Fondue, Prometheus e Bob, dos Excêntricos... Enfim, era muito legal! É triste pensar que não vou ver mais, espero que reprisem algum dia. Tenho alguns episódios, mas estão em inglês, e a dublagem brasileira era melhor, era bem mais caricata.



Pokémon / Digimon 01
Dois animes que marcaram minha infância. Pokémon eu comecei a acompanhar na Record, em 2000, quando passava após o programa da Eliana, sempre às 11h. Eu gostava muito da primeira temporada, tenho ótimas recordações (sim, eu sabia o nome dos 150 pokémon, e sei até hoje que o plural de pokémon é pokémon mesmo) mas nunca cheguei a acompanhar as demais temporadas (e foram várias; o desenho é exibido até hoje!). 
Já Digimon começou a ser exibido pela Rede Globo em 2001, e a priori eu prometi para mim mesma que não assistiria, para “não trair Pokémon” (que idiotices a gente fala quando é criança), pois na época corria essa fofoca de que um era cópia do outro. Mas depois me rendi: o desenho tinha sua própria história, bastante original e bem legal. Alguns episódios chegaram a ser muito emocionantes para mim na época... Todavia, assim como ocorreu com Pokémon e com vários outros animes e séries, apenas a primeira temporada foi boa.

 

Sailor Moon
Era exibido todos os dias às 16h no Cartoon Network, antes de Card Captor Sakura (sobre o qual eu falarei abaixo). Era um anime bem legal, sobre garotas heroínas, e tinha uma temática juvenil que me agradava, mas não cheguei a acompanhar tudo. Haviam várias Sailors, e minha favorita era a Sailor Marte, mas a protagonista era a Serena, a própria Sailor Moon - as demais Sailors levavam nomes de planetas.



Card Captor Sakura
Este anime merece um destaque especial, porque foi simplesmente o melhor desenho que já assisti na vida. Assisti em 2001 (era exibido todos os dias às 16h30 no Cartoon Network e depois a Globo exibiu também, mas aí eu já havia assistido todos os episódios), era super fã, ficava chateadíssima quando perdia algum episódio e logo dava um jeito de ver a reprise. No fim, vi todos os 70 episódios das 3 temporadas – por sinal, “Card Captor Sakura” é um dos raros casos em que todas as temporadas são excelentes, mantêm o nível e a continuidade. Era um desenho lindo, inteligentíssimo, intrigante, misterioso e emocionante. A trama central tratava de aventura, suspense, mistério e ação, mas em segundo plano havia o drama e a comédia, que às vezes roubava a cena – nos últimos episódios, inclusive, o drama (a vida pessoal de Sakura) deixou o resto da história de escanteio.
“Card Captor Sakura” arrasa em todos os aspectos possíveis e imagináveis: os personagens são cativantes e muito bem construídos; a trilha sonora é belíssima, toda instrumental e exclusivamente produzida para o anime; a história é super bem elaborada, tanto que até hoje me confundo um pouco, é complexo entendê-la, faz-se necessário prestar atenção em vários detalhes; os romances são explorados com muita delicadeza e inclusive falam sobre o amor de uma forma muito mais densa e profunda do que o usual, fornecendo uma noção muito mais realística do que as mensagens passadas por novelas e filminhos.
Não há palavras para descrever “Card Captor Sakura”! Com certeza vou guardar os episódios para assistir com meus filhos. Eles precisam conhecer uma obra de qualidade antes de serem infectados com esses conceitos frívolos em que outras produções se baseiam.


Tenchi Muyo / El Hazar / Dragon Ball Z / Bucky
Mais animes – sim, eu era fã deles! Estes quatro eram exibidos no programa Band Kids, o mesmo que hoje exibe “Catdog” e “Hey Arnold”, conforme citei acima. Naquela época (2001/2002), contudo, o programa era exibido à tarde e as atrações eram exclusivamente japonesas – até a apresentadora era descendente de japoneses. De todos estes, o que eu mais gostava (e do qual melhor me lembro) era “Tenchi Muyo”, que era um misto de aventura com comédia; eu ria muito da personagem Riyoko, uma “loira burra”... Era um desenho mais adulto, havia várias cenas sensuais, inclusive. Já “Dragon Ball Z” eu acompanhei por pouco tempo e, apesar de gostar, abandonei porque sentia dificuldade de acompanhar e de entender também – aliás, até hoje não entendo direito aquela história das sagas... Mas era divertido assisti-lo.    


Cavaleiros do Zodíaco
Provavelmente o mais clássico de todos os desenhos japoneses! Eu assisti quando era exibido na extinta Rede Manchete, no programa “Clube da Criança”, que era apresentado pela Debby, ou seja, foi entre 1995 e 1996, não me recordo perfeitamente, mas sei que era exibido no finalzinho da tarde – disto nunca me esqueço: eu ia embora da escola correndo para não perder os Cavaleiros do Zodíaco!







Marsupilami / Ana Pimentinha / Dois cachorros bobos / A hora do recreio 
Eram desenhos exibidos no programa TV Cruj, do SBT, sobre o qual inclusive comentei na parte 1 dos meus textos sobre a nostalgia típica das férias. "Ana Pimentinha" era o que mais me agradava, por ser mais teen. Mas "Marsupilami" também era engraçadíssimo, nunca descobri que espécie de animal ele era!



As aventuras de Tin Tin / Laboratório submarino 2020 / Jonny Quest
Uau, isso sim é nostalgia! Os dois últimos desenhos são da respeitada Hanna Barbera, empresa que produziu vários clássicos que marcaram a vida de muita criança, como os Flinstones, Jetsons, Zé Colméia e Corrida Maluca. O diferencial destes três desenhos, entretanto, e também o motivo pelo qual agrupei-os, é que apesar de serem infantis, eram melhor elaborados, não eram como os outros da Hanna Barbera, que apenas apresentavam situações engraçadas aleatoriamente. “Jonny Quest”, “Tin Tin” e “Laboratório submarino” eram desenhos de aventura e ação, mas sempre havia mistérios a serem solucionados. Na minha cabeça de criança, era tudo o máximo porque eu geralmente não conseguia desvendar tudo sozinha, o que só me fazia admirar ainda mais a inteligência dos personagens e me encantar pelas histórias. Hoje talvez tudo nem pareça tão incrível (preciso assistir para saber), mas na época era... Se não me engano, “Jonny Quest” e “Tin Tin” eram exibidos bastante tarde, perto da madrugada, no Cartoon Network – e isso deixava tudo ainda mais emocionante! Assistir TV de madrugada é uma aventura e tanto para qualquer criança. Já “Laboratório submarino”... eu não faço a menor ideia de quando ou onde assistia isso.


Speed Racer / Space Ghost
Esses eram desenhos considerados “desenhos de homem”, mas era legal assisti-los, eu me sentia descolada por também gostar de algo que os meninos gostavam. “Speed Racer” tinha muita velocidade e adrenalina, era legal. Recentemente fizeram uma nova versão deste desenho, mas é claro que não é a mesma coisa...





Tom e Jerry / O xodó da vovó / Formiga atômica / Esquilo sem grilo / Tartaruga Touché / Coelho Ricochete / Pepe Legal / O tamanduá e a formiga / Leão da Montanha / O urso do cabelo duro
Mais clássicos da Hanna Barbera que o Cartoon Network exibia no final dos anos 90 e eu adorava... Por que não exibem mais essas coisas atualmente? Estes desenhos são do tipo que nunca vai envelhecer, passam de pai para filho e todo mundo acha legal.




Josie e as Gatinhas
Outro desenho épico da Hanna Barbera, que inclusive serviu de tema para um filme de mesmo nome. Era bem "mulherzinha", e tinha música! Não há como eu não gostar. Havia uma outra versão, "Josie e as Gatinhas no espaço", mas eu não assistia muito... O original era melhor. 




Scooby-Doo
Com certeza "Scooby Doo, cadê você?" não marcou somente a minha infância, como também a de muita gente...  Eu nunca fui fã de terror, mas o terror de "Scooby Doo" era recheado de comédia, então ficava divertido! O mais legal é que sempre, ao fim do episódio, o bandido/monstro era algum ser humano disfarçado que era desmascarado pela turma do Scooby. O Salsicha era o mais engraçado, mas a minha favorita era aquela intelectualzinha, qual era mesmo o nome dela? Velma!





Pica-pau
Ah, quem nunca gostou? Este é um super hiper mega clássico, até hoje os canais de TV, abertos ou pagos, exibem, e sempre faz sucesso. Eu ria bastante, era divertido, mas hoje em dia acho o Pica-pau um pouco sacana, assim como também não gosto das armações do Piu Piu para com o Frajola. Eles sempre saem de bonzinhos! Mas de qualquer forma, é divertido. Fizeram uma nova versão de Pica Pau, mas é como eu disse acima sobre Speed Racer: nada como o original!




A vaca e o frango / Eu sou o máximo / O laboratório de Dexter / Johnny Bravo
Grandes produções do Cartoon Network, surgiram nos anos 90 e foram incessamente reprisados. Vários canais abertos compraram e exibiram também. Eram engraçadíssimos, eu assistia sempre e era diversão garantida. “O laboratório de Dexter” era o meu predileto, adorava o jeitinho arrogante do protagonista, que era um garoto prodígio, um cientista com uma irmãzinha pentelha (Dee Dee).









Pinky e Cérebro / Papa-léguas e Coiote / Tiny Toons / Animaniacs
Estes desenhos eram exibidos no Cartoon Network em um programa entitulado "A Hora Acme", destinado somente a produções da Warner Bros. "Pinky e Cérebro" é um clássico... "Cérebro, o que faremos amanhã a noite?" / A mesma coisa que fazemos todas as noites, Pinky... Tentar conquistar o mundo!"




Looney Tunes
Trata-se de uma série de desenhos da Warner Bros, entre eles: Taz-Mania (sobre um diabo-da-tasmânia; aliás, o desenho tornou conhecido esse animal - eu mesma nunca havia ouvido falar dele antes de assistir); Marvin, o marciano (eu nunca vi a boca dele! Ele ficava sempre com seu capacete de ferro, ou seja o que for aquilo);  Pernalonga e Patolino, Piu-piu e Frajola (odiava o Piu-Piu! Passarinho abusado e cínico), entre outros.



Snoopy e Charlie Brown
Este é um dos meus prediletos até hoje... Era muito linda a relação de Charlie Brown com seu fiel cachorrinho Snoopy, e também com um passarinho descabelado, o Woodstock. Havia a turminha de amigos do Charlie Brown: a Lucy, o Lino (com seu lençol inseparável), a Paty Pimentinha...  Era um desenho bastante poético, cheio de situações do cotidiano que eram mostradas com muita sensibilidade. Sem mencionar as famosas frases que davam nome aos episódios, sempre destinadas ao Charlie Brown, como se ele estivesse falando consigo mesmo: "Você é um bom homem, Charlie Brown", "Você está apaixonado, Charlie Brown", "É dia da árvore, Charlie Brown!"... E a clássica: "Que puxa!"



Du, Dudu e Edu / As meninas super poderosas
Dois desenhos que o Cartoon Network lançou na mesma época (creio que em 1999, ou algo próximo disto). São da geração pós-Johnny Bravo, Vaca e Frango etc. Eram legais e fizeram bastante sucesso quando foram exibidos na TV aberta, principalmente "As meninas superpoderosas"... Virou uma febre! Todas as meninas queriam ter tudo delas: cadernos, mochilas, almofadas em formato do rostinho delas... A minha favorita era a Docinho (verde), a bravinha. A maioria das minhas colegas preferia a Lindinha (azul), mas eu achava ela fresca e manhosa demais... Mas ela era fofa. 





Oggy e as baratas tontas / Ned e a salamandra
Outros desenhos do final da década de 90, recordações dos meus primeiros meses de TV a cabo... 





O Fantástico Mundo de Bob
Outro desenho que marcou a infância de muita gente nos anos 90! O Bob era um menininho de 4 anos que tinha uma imaginação super fértil e criava as mais malucas aventuras em sua cabeça, era como se ele vivesse em um mundo à parte, o mundo de sua imaginação. Engraçado é que sempre no início do desenho, o Bob contracenava com um homem, um homem de verdade, que não era um desenho, e eles conversavam sobre qual seria a história do dia...



Garfield
O gato mais famoso da TV e dos quadrinhos! Garfield era um gato preguiçoso, guloso e acomodado. Era apaixonado por lasanha e vivia retrucando as coisas que seu dono falava, mas sempre em pensamento.





Beetlejuice
Nossa, há quanto tempo eu nem ouvia falar desse desenho! Estou até me estranhando por ter lembrado. Foi inspirado no filme de mesmo nome, e eu me lembro que era exibido sempre às 15h (ou seria 15h30?) no Cartoon Network, mas fora isso não lembro mais nada... Eu assistia pouco (acho que nesse horário havia outras atrações mais interessantes em outros canais), mas gostava.



Muppet Babies
Esse é muito antigo, creio que assisti quando foi exibido na TV paga por volta de 1998/1999, mas não me recordo do canal. É um grande clássico também. Depois foi lançado uma animação, mas o que eu assisti foi a versão original, com bonecos! E era bem mais legal (aquela velha conversa sobre os originais superarem as novas versões). Adorava a Piggy! 






Pois bem, foi uma delícia recordar tudo isto! Estes desenhos fizeram parte da minha infância e do início da minha adolescência, e eu me recordo de como era gostoso acompanhá-los, de como eu programava cada minuto do meu dia de modo a não perder nenhum episódio do meu desenho favorito! Afinal, naquela época, esta era a maior preocupação que eu tinha na vida: o que vou assistir hoje? Ah, tempos que não voltam!

6 comentários:

bananinhah disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Muito obrigada.
Eu estava tentando lembrar o nome da ANGELA ANACONDA, curti muito este desenho em 2001, mas o mais curioso é que eu assistia amamentando, isto mesmo, eu já era mãe, tinha 23 anos e não perdia nenhum episódio junto com minha filhotinha Carolina(na epóca com mêses). Um abraço e sucesso!!!

giliane disse...

Nossa Adorei rever os melhores desenhos q já houve em toda a história comoera bom sinto tanto aquela faltaaa!

Amanda Lee disse...

Caraambaa, adorei voce ter falado sobre Tenchi Muyo e El Hazard , não melembrava do nome do segundo anime. Eles marcaram muito minha infancia! Amo animes, e eles estão na minha vida há muito tempo, esses dois foram minhas primeiras paixoes *-* , obriigada por lembrar! ;)
@amandhaalee

Paulo Renato Scheunemann disse...

Nostalgia!!!
Lista perfeita.

kkk muito boa essa época, chegar do colégio e fazer meu pequeno ritual: Chaves, (o filme do SBT que passava depois de Chaves, geralmente era 'Bolha Assassina", depois pokemon, Dragon Ball Z, e os animes...

Legal que lembrou de El Hazard (tem um outro que não lembro o nome, que o menino voava num animal gigante)...

Cavaleiros dos Zodiaco, *_* meu preferido!

Só adcionaria Laboratório de Dexter nessa lista.

Abraço Ana!

Anônimo disse...

Oi eu gostaria que você me ajudasse eu queria lembrar de um desenho que passava entre 1999 e 2000 de uns bichinhos fofinhos que ao serem tocados por uma vilã se tranformavam em monstros. passava na globo.